Experiência com plantio de Eucalipto com raízes nuas não teve continuidade


Pieter W. Prange *

Inquestionavelmente, nos locais onde o terreno é de topografia favorável, o plantio mecanizado das mudas florestais favorece a produtividade se comparado com o plantio manual.

Esta constatação foi premissa básica para o desenvolvimento das pesquisas dos novos plantios com mudas de eucalipto, inicialmente no Sul do Brasil. O plantio de mudas de Pinus com raízes nuas já era uma realidade desde 1960, especialmente em Santa Catarina, nas empresas Olinkraft e Rigesa, que mantinham um estreito relacionamento de cooperação profissional. A técnica do plantio de mudas florestais, sem terra nas raízes, disseminou-se gradualmente pelos bons resultados atingidos e pelas demonstrações econômicas.

Era pois natural que também as tentativas com mudas de outras espécies fossem pesquisadas e a primeira alternativa eleita foi o Eucalipto. Os plantios de Eucalipto se tornaram mais importantes no Sul do País, pois constituíam uma alternativa energética, face à crise e à pouca disponibilidade de petróleo no Brasil e em especial para as empresas que procuravam alternativas energéticas

Os plantios experimentais com mudas de raízes nuas realizados com várias espécies de eucalipto, entre eles os E.viminalis, E.dalrympreana, E.dunnii, E.tereticornis, E.cinerea, E.robusta, entre outras espécies adaptáveis ao clima frio sulino do País, não foram suficientemente satisfatórios. Porém, constituíram os primeiros passos de que se têm notícia no Brasil, para conseguir o intento inicialmente referido. Há reais possibilidades para o sucesso do plantio de mudas de eucalipto sem terra nas raízes, mas ajustes e adequações devem ser promovidos na produção das mudas e nas épocas dos plantios mecânicos e manuais das mudas de raízes nuas.

*Consultor em Silvicultura.